terça-feira, 25 de novembro de 2008

Cristina


Eu simpatizo com a Cristina de Woody Allen. Pra mim, ela é um caos calmo, como o nome daquele filme com o Nanni Moretti. No início de Vicky Cristina Barcelona parece só uma moçoila maluquinha, descabeçada, que faz o que dá na telha sem pensar nas conseqüências, meio perdida na vida. Quando Joan Antonio (Javier Bardem) convida Cristina (Scarlett Johansson) e Vicky (Rebecca Hall) para um fim de semana aventuresco Cristina faz uma cara de deslumbrada, toda derretida, e você fica com a impressão de que ela é só isso mesmo: deslumbrada, derretida.

A cena do trio no restaurante pra mim é uma espécie de trucagem. Tem outras assim. Mas aí você vai percebendo que a Cristina é quem tem mais clareza ali, é a mais coerente, sincera consigo mesma. Ela confessa mais de uma vez que não sabe exatamente o que quer, mas sabe bem o que não quer. Acho isso bonito pra caramba. Saber o que você não quer já ajuda muito, e a gente raramente sabe com precisão o que busca, vai descobrindo é mesmo enquanto camina.

Tem uma crônica sobre o filme que diz que a Maria Elena (Penélope Cruz) definiu bem a Cristina ao dizer que ela sofre de insatisfação crônica. Como se a própria Maria Elena, o Joan Antonio e a Vicky não sofressem, como se todo mundo estivesse super satisfeito com a vida que leva. Se a Cristina sofre de insatisfação crônica, eu diria que os outros têm insatisfação crônica gravíssima.

Não acho que a personagem da Scarlett seja perfeita, é uma besteira torná-la heroína, endeusá-la, mas ela leva a vida com verdade e as pessoas parecem assustadoramente carentes disso.

3 comentários:

Marina Morena disse...

Boa, Nana! =)
Gostei bastante do filme e achei especialmente interessante a cena que ela confessa pro casal de artistas plásticos: "eu não tenho talento nenhum, sou uma pessoa sem talentos". Sincera, tranquila.
E é claro q ela tem talento, porque afinal todo ser humano tem! E ao mesmo tempo é muito humano achar que não se tem talento algum.
Beijocas e parabéns para as meninas de lá pela mudança no blog! Ficou lindo!

Holly disse...

A Cristina é minha predileta também, apesar de me identificar em alguns pontos com Vicky e Maria Elena.

Bela descrição, nana!!!
No fundo, todas nós temos uma Cristina querendo sair, gritar e tirar fotos Oviedo afora.

Beijos!!

Flor de raposa disse...

Nana, a minha preferida é a Maria Elena. Porque ela é a única que sente,sente mesmo sem aquele ar analisado do Woody Allen. Españolita puta: louca e verdadeira.
beijocs
Mazinha