terça-feira, 11 de dezembro de 2007

A levada da breca


Lembra dela? Essa menina era um barato (era?). Pra mim, era. Punky, a levada da breca. Ela se virava sozinha, adorava estripulias, usava essa calça jeans remendada, style, sem se importar com as menininhas-bonecas. Bem resolvida, era a Punky. Eu gostava dela, gostava, gostava. Eu colava na TV pra ver a Punky, e queria a Punky do desenho animado, não gostava tanto da Punky-vida-real - aliás, quando tentava achar a foto desse post, dei de cara com a Punky-vida-real mulher, toda gatona, em matérias com títulos "A Punky Cresceu", "Sabe quem é? A levada da breca"...safados! Deixem a Punky em paaaaaz! rs.

Aliás, quem será que foi que inventou "Punky - A levada da breca"? Muito bom esse nome. E lembra do Glomer? (muito bem colocado, Pó). "Amiga Punky!". Bichinho esquisito que transportava a Punky pra lá e pra cá, quando balançava as orelhas. Fui atrás da música de abertura do desenho: "Nunca mais eu vou dizer que essa vida me aborrece. Punky! Deixo pra você resolver só pra ver o que acontece. Puuuunky!" (http://www.youtube.com/watch?v=rAkJuZfs0t0). Que divertido!

Pq conversas sobre desenhos animados antigos sempre rendem muitas cervejas? Todo mundo adora, né. Ontem o Leo contou que, em uma estação de trem, recentemente, encontrou um camarada que queria vender um Nintendo 64. Por 200 paus levou o videogame e pagou a mais pela fita do Mario Kart!!! Eu disse pro Leo que, se ele descolar Donkey Kong, não saio mais da casa dele. Duvida? Eu era fera no videogame (pelo menos sempre ganhava do Rodrigo Avancini, meu quase-namoradinho da infância). Que é, videogame tb é cultura, sô! Finito.

3 comentários:

D. disse...

Punky e Cavalo de Fogo são clássicos!

Leonardo de Jesus disse...

De fato, esses programas trazem boas lembranças. Principalmente a Punky, que não era só humor, tinha toda uma história de conflito de gerações e dela ser adotiva.

inna disse...

podia voltar a passar na tv rea otimo e as crianças iam adorar.