segunda-feira, 30 de junho de 2008

Quem foi, hein?

Ela diz:Me ensina, por favor? Me ensina a aceitar, a entender, a acreditar, a sentir?
Ele diz: Você já sabe...mas está com medo!

Onde foi que eu me escondi? onde eu enfiei a coragem, meu deus? por que a gente não recebe um manual de instruções? O que vem depois da curva? quem vem me buscar e me levar pela mão? Como eu saio daqui? quem disse que eu sei? quem disse que eu quero? quem disse que eu posso? quem disse que é regra, é lei, é ordem? O que eu faço com isso? qual linha eu sigo? onde mora a força? onde mora a verdade, onde mora a certeza? Por que não eu? quem é que não gosta? Como mudar, ignorar, não se importar? Depois do muro, tem mesmo um chão? em que porta bater, por qual janela pular, em que entrada me perder?

Quem foi que enfiou essa mulher aqui, nesse coração de menina? Avesso, contrário? Quem foi, hein?

Um comentário:

Bru disse...

Por que tanta pergunta se só o que você precisa, sempre, é viver? A vida já te deu doçura, um olhar singelo e único, uma vontade enorme de entender o que se sente e a certeza de que tudo sempre fica bem. Acredita e vai de olhos fechados. A vida não seria injusta de desfazer o que essas mãos pequenas e quentes constrõem.
Eu amo você, Joaninha.