quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Chocolate com morango

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas." Disse a raposa ao principezinho.


Se Bandeira me autorizar, vou-me embora pra Pasárgada. Sei que não sou amiga do rei, mas talvez lá, eu possa me esconder bem escondidinho desses pensamentos-monstros que ficam debaixo da cama ou dentro do armário. Eu andava cultivando sossegos, mas como passe-de-mágica, tudo virou pipoca de microondas. E é por isso que vou pra lá, porque acho que é nesse lugar, no longe, onde o infinito se cruza com o pra sempre, que mora a calma, as tardes de preguiça, os dias para não se fazer nada. Ah! Lá, todo dia, as noites são de chuva para se dormir embalado, e os dias são de sol, para se usar vestidos e flores no cabelo. E nunca se tem amanhã, porque se vive só o hoje...amanhã é sempre distante demais para se pensar. E o ontem, o ontem tem gostinho de stikadinho (aquele chocolate da cantina do colégio, que por fora é chocolate e por dentro é morango).

2 comentários:

Nana disse...

vc é demais!

disse...

tb não tenho mto p/ dizer depois de ler esse texto... Jobs, vc é foda!