terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Sem pé nem cabeça

Hoje eu acordei com a missão de escrever aqui. Enquanto tomava café, pensava em algo legal para contar. Pensei, pensei e nada.

Liguei a televisão e nem o Alex Atala, que estava no programa da Ana Maria Braga, me inspirou com alguma idéia incrível.

Pois bem, deixei o louro José falando sozinho e vim para o computador, o que não foi muito diferente. Parece que quando temos a “obrigação” de fazer alguma coisa, tudo fica mais difícil. Mas eu não queria desistir assim, tão rápido.

Um clique aqui, outro acolá e, inesperadamente, me surge a imagem da Olívia Palito, a mocinha magrela que namorava o marinheiro Popeye. Talvez tenha me lembrado das manhãs da infância, talvez não.

Sem muito nexo, resolvi colocá-la no post. Logo em seguida, pensei que nem tudo precisa ser tão explicado ou fazer tanto sentido, da mesma forma que a vida é.

Um comentário:

nana disse...

"queime depois de ler" está aí para isso! rsrs